Big City Lights 4K Movie

VISÃO DO ARTISTA

Filme: luzes da cidade grande à noite em 4k – efeito bokeh
BIG CITY LIGHTS © DANIEL CPASTOR 2018
Aumenta o som, a trilha é show!!! E inscreva-se no meu canal do YouTube.

Direção: Daniel CPastor
Seja bem-vindo! Entre e fique à vontade.
Conheça meu acervo de artes na Galeria Urban Arts, click no link: https://www.urbanarts.com.br/daniel-cpastor-4004/f

Instagram – Daniel CPastor

Anúncios

Enraizar

VISÃO DO ARTISTA

Enraizar, para vocês nosso estimado público, uma visão cinematográfica da obra de arte da Artista, Marta Nicholson, que me fascinou e espero que encante à todos vocês também, assim como encantou o público que esteve presente na exposição de maio a agosto de 2018, de Curadoria de Cibele Nakamura, realizado no Centro Universitário Maria Antonia/USP
Seja bem-vindo! Entre e fique à vontade.

Direção: Daniel CPastor
Conheça também meu acervo de artes na Galeria Urban Arts, click no link: https://www.urbanarts.com.br/daniel-cpastor-4004/f

Instagram – Daniel CPastor

Pilote Devagar e Sempre: A vida, Passa Rápido

“Pilote Devagar e Sempre: A Vida, Passa Rápido!”.

Sabemos que a velocidade do dia a dia, é algo que nos impulsiona e conseqüentemente nos coloca na linha de frente dos eventos. Pensando nessa questão, e no conceito “slow down“, buscamos novos horizontes, na correria das grandes cidades e debruçando a respeito do assunto, dividimos a ideia: “Pilote Devagar e Sempre: A vida, Passa Rápido!”.

“Slow down” no sentido a que nos referimos, busca na verdade, encontramos um ponto de equilíbrio, nesse caso em específico do trânsito, estamos em busca de um melhor convívio entre: carros, motos e pedestres.

Pensando de uma forma simples e prática, lembremos daquela equação básica da época da escola: “Vm=∆s/∆t”. Ok, vamos pular essa parte… chega de teoria! Opa! peraí, muito do que observamos hoje em dia, no trânsito das cidades, pode é deve ser bem aplicado em “prol” da vida. E é justamente aí, que a teoria vira prática e muitas vidas podem ser salvas!

Vamos lá! Ok, por que do conceito “slow down” e da “equação” então? Porquê, nos deparamos cada vez mais, com difíceis situações no trânsito diário, onde claramente observamos que: “Não dá tempo e nem espaço suficiente” para tais “manobras”… das quais possivelmente só seriam executadas por atletas profissionais treinados e devidamente trajados de todo o equipamento de segurança e condições apropriadas para realização da mesma.

Vamos nos colocar no lugar da platéia e por alguns instantes, sejamos os telespectadores: a impressão clara que temos é de que estamos assistindo um campeonato de “X-Games” ao ar livre e com diversas modalidades: corrida de pedestres fora da faixa e no farol vermelho, ahh, essa é uma das categorias mais disputadas nas grandes metrópoles. De carro a modalidade “dragster”, essa sem dúvida é a mais competitiva, sabe? Aquela que tem uma linha de largada e 100 metros de pista até o próximo farol, ganha quem chegar primeiro e com sorte de não atropelar o pedestre, para não perder pontos, claro! Outra de relevância ao cenário urbanístico, subdividida em diversas categorias, dependendo do estilo da bike e do competidor, é o freeystyle bike, basicamente consiste em transitar pela via de fluxo, na contra mão, fazendo zigue-zague.

Ok, o que a prefeitura, o governo, ou seja, os órgãos públicos, tem haver com isso? Provavelmente a resposta deles, viria daquela frase da música, de uma conhecida banda, que dizia assim: “A cidade não para, a cidade só cresce. O de cima sobe e o de baixo desce” Nação Zumbi. “Obrigado e fim da coletiva”, diriam tais “representantes” públicos.

Paramos e pensamos então, que inevitavelmente somos nós o “alvo” da situação. A “vida” tá acontecendo aqui e agora e dentre esse cenário apresentado: sentada sob o banco do carro, da moto, da bicicleta, sob o caminhar do pedestre etc.

Então, a vida não é feita de altos baixos? Tem hora que até parece uma montanha russa? Tudo bem, mas tenha certeza de uma coisa, que nessa história toda, o principal condutor é você! E no seu caminho sempre existe e sempre existirá a chance de reduzir, olhar para os lados, parar e permitir que a vida passe em segurança. Para que então, possamos mais uma vez, acelerar e novamente recomeçar, sem que apressadamente acabemos por interromper a vida, que por si só já passa tão rápido. Acredite!

Google+